Menu Mobile

ARTIGOS

Tenho que fazer conteúdo social. E agora?

A gestão de conteúdo nas redes sociais é encarada pelos clientes de duas formas:

1 – É simples. Só “brincar” no Facebook e no Twitter.
2 – É um monstro de 7 cabeças e eu não quero nem chegar perto.

Na realidade a área de conteúdo social tem seus truques e só quem tem experiência consegue lidar com um dia a dia turbulento como o dessa competência publicitária.
Tirando os processos das postagens e publicações, precisamos abordar o conteúdo em si e para isso acontecer temos que buscar respostas para: O que devemos falar, para quem devemos falar, como devemos falar e quando devemos falar.

Vamos pelo começo:

A primeira coisa que se deve fazer é - ESCUTAR O CLIENTE – entender o cliente. Saber quais são suas expectativas, sua missão, seus valores e sua visão.  Ah, também não podemos deixar de perguntar como ele acredita que está sendo visto pelos outros – muitas vezes o cliente tem um estrabismo muito grande e não consegue ver a realidade.

Depois disso, é fundamental entregar um estudo detalhado de como realmente esta a presença digital da marca. É esse estudo que deve-se pautar o planejamento inicial e traçar estratégias, táticas e ações coesas, afim de acertar na veia o posicionamento de qualquer que seja a marca.

O monitoramento é indispensável para qualquer tipo de ação, já que ele tem o objetivo de entender (o que? como? onde? e por quê?) os usuários estão falando, além de ser crucial para nivelar a demanda de conteúdo com a oferta.

Ok! Já fizemos o “blá, blá, blá” teórico, mas afinal, o devemos fazer na prática?

Uma boa estratégia é investir entre 70 e 80% do tempo de produção com ações ligadas a bandeira da marca, ou seja, algo que esteja no DNA da empresa e que ajude o Target a trabalhar, se divertir ou a viver da melhor forma possível. Essa parcela do conteúdo deve ser invariavelmente inspiracional e isso garantirá o engajamento orgânico – lembre-se que sem mídia os resultados não serão tão vistosos e podem até ser nulo. Para aproveitar a onda do engajamento “Legal” os outros 20 ou 30% das publicações devem estar relacionados aos produtos e/ou serviços. Afinal de contas falar muito de si não é nada legal.

Tem um jargão muito conhecido por profissionais de redes sociais: “Na Web você é o que você publica”, então não seja chato. Mesmo se seu produto ou serviço não for dos mais descolados, você tem como se destacar nas redes sociais e fazer com que sua comunicação seja muito eficaz.

Veja a lista de referências que podem dar ajudar:
GE: http://www.pinterest.com/generalelectric
Zappos: http://blog.zappos.com/
GrubHub: http://www.facebook.com/grubhub


Por Fernando Amaral
Redes Sociais e Inteligência.
Publicado em 06/08/2014 em fernandoamaralweb.com

Compartilhe

ARTIGOS RECENTES