Menu Mobile

ARTIGOS

A assustadora Taxa de Rejeição

Um dos termos mais impactantes em uma análise do Google Analytics é "Taxa de Rejeição", que foi traduzido do inglês “Bounce Rate” (um pouco menos assustador). O fato do termo trazer a palavra “rejeição” dá a impressão de ser algo negativo. Mas não é bem assim. Dessa vez, ser rejeitado pode ser uma coisa boa, pelo menos para o seu site. É necessário entender o que esse índice significa e por que ele causa tanta confusão, até mesmo entre analistas.

O Google define essa taxa como "a porcentagem de visitantes que acessam somente uma página antes de sair do site", ou seja, o visitante entrou por uma determinada página de seu site, e saiu por ela. Existem quatro cenários que o Analytics compreende como uma "saída" do seu site:

Clique no botão "Voltar";

Fechamento do browser;

Digitação de uma nova URL;

Não fazer nada (uma sessão expira após 30 minutos).

Como dissemos anteriormente, nem sempre esses cenários são algo ruim para você. Só depende do que você está procurando. Avinash Kaushik, um dos grandes nomes do marketing digital, diz: 

"A Taxa de Rejeição é uma ótima métrica de qualidade. Ela te ajuda a fazer as perguntas certas. [...] Ela pode não te dar todas as respostas, mas certamente vai te ajudar rapidamente a entender onde as coisas não estão dando certo".

Entendendo bem o que ele realmente quis dizer, logo ficará fácil compreender o objetivo da métrica. A média nacional de Taxa de Rejeição no Brasil entre todos os sites é 50%. Porém, essa é uma das médias mais insignificantes para você.

O que você deveria se perguntar é: qual o motivo da sua página estar na web? É um blog? Um portal de notícias? E-commerce? Perceba como esses sites possuem objetivos bem distintos. O blog deseja que seus visitantes leiam os artigos, o portal procura uma navegação entre as notícias publicadas, enquanto o e-commerce quer vender.

Assim, por natureza, um usuário de blog interage menos com o site do que os outros exemplos. O visitante entrou para ler um artigo que, após consumido, irá gerar uma saída do site. Os outros exemplos, por sua vez, exigem que os usuários naveguem mais no site para encontrar o que buscam ali.

Por isso, ao lidar com a Taxa de Rejeição, é melhor que as comparações sejam feitas pelo tipo de site. Em média, esses seriam os valores considerados ideais:

20-40% - E-commerce e Serviços

40-60% - Portais

70-90% - Páginas de Destino

70-98% - Blogs

Mas não fique preso a esses valores. Cada site é um caso à parte e deve ser analisado individualmente. Lembre-se: o importante, independentemente da Taxa de Rejeição ser alta ou baixa, é se a experiência do seu usuário foi positiva. E por isso, a taxa é importante para ajudar você a “entender onde as coisas não estão dando certo”. Com ela, podemos otimizar uma página, descobrindo por que o usuário não está interessado em continuar a navegação ali. Entender e analisar a Taxa de Rejeição pode ser complicado, mas com os questionamentos e objetivos bem definidos, ela levará você às respostas certas.

 

Por Pedro Santana
Business Intelligence

 

Compartilhe

ARTIGOS RECENTES